Calma. Não estamos em greve de posts nem esquecemos do blog. Talvez um pouco de preguiça combinada com a volta à realidade de nossas vidas em Florianópolis tenha nos afetado na demora a atualizar. Chegamos em casa na sexta passada, dia 5, depois de 7 horas de voo. Incrivelmente só trocamos de avião em Brasília; em Salvador e Guarulhos só fizemos escala. E em Brasília saímos de uma aeronave e logo entramos na outra. Se na vinda perdemos um dia inteiro por causa do caos aéreo na volta viemos bem tranquilas – por mais que o voo tenha atrasado pra sair de Petrolina, fazendo-nos imaginar perder as conexões de novo.

 

Na chegada a Floripa, às 11h30 da noite, nossos pais e irmãos nos esperavam no aeroporto. Juntamos as famílias e saímos pra conversar; depois foi cada uma pra sua casa, matar as saudades das nossas camas (que nunca pareceram tão convidativas) e dos chuveiros inigualáveis. A Keka já tinha nos dito que a volta a Florianópolis seria um baque, um choque. Que sentiríamos um vazio e uma vontade de sair correndo e voltar pro mundo. Eu senti isso depois que a casa ficou silenciosa e era hora de dormir – sozinha, depois de um mês de convivência diária com a Tici. Nos dias seguintes, conversando, descobrimos que as duas havíamos sentido mais ou menos a mesma estranheza.

 

O mar da Baía Norte não substitui o rio que nos acostumamos a encarar todo dia. O São Francisco nos acalmava e era a ele que recorríamos quando as idéias não vinham, as coisas não davam certo e os dias não rendiam. Azul, calmo e lindo como nenhum outro rio, o Velho Chico estava sempre ali, com sua monotonia sempre diversa que nos hipnotizava (como diria António Lobo Antunes).

 

Agora é colocar a cabeça no lugar e os neurônios pra trabalhar. Temos um TCC pra fazer – uma grande reportagem em texto e um produto crossmídia para internet, como vocês já devem estar carecas de saber – e nosso deadline é 21 de novembro. Parece muito perto mas longe ao mesmo tempo se olharmos pra trás e pensarmos o quanto se pode fazer em um mês.

 

Nos próximos dias ainda vamos postar mais algumas coisas e fazer cada uma o seu post pessoal de despedida. Não vamos mais ter tempo pra escrever ou coisas interessantes pra colocar no blog daqui pra frente, pois nosso dias serão tomados pela produção e redação dos dois produtos do TCC.

 

Queremos agradecer a todos que nos ajudaram, apoiaram e leram neste mês de tantas mudanças e crescimento. Ver as estatísticas do blog depois de um dia estafante, quando não queríamos mais saber de nada, muito menos escrever, sempre nos incentivava a domar as letrinhas mais uma vez, e outra, e outra, e outra…

 

Esperamos que vocês tenham gostado dessa viagem tanto quanto nós. Nosso mais sincero obrigado a todos e até a próxima.

= )